Tive o prazer de conhecer mais um incrível trabalho em uma vinícola familiar no distrito de Faria Lemos, Bento Gonçalves - RS, de propriedade da família Rotava. Mesmo após duas décadas conhecendo as vinícolas da Serra Gaúcha, as boas surpresas não param, o que me deixa muito feliz. Eu e minha mãe fomos recebidos pelo senhor Alfeu Rotava, pessoa simples e educada, que que nos explica a história de sua família e da Monte Rosário. Junto com os filhos Paulo e Flávio, elabora seus vinhos em uma cantina muito bem estruturada, o que resulta em vinhos sem defeitos de vinificação, e de muita qualidade. Fica claro que o objetivo principal desta empresa é oferecer ao mercado vinhos prontos, que possam ser degustados ainda jovens, sem a necessidade de amadurecimento de taninos e ácidos para que o paladar e o aroma estejam em equilíbrio. É comum que este tipo de vinho seja leve, ligeiro, com pequena concentração de extrato seco, o que os torna aguados, sem peso, sem presença de boca. Encontrei o oposto nos vinhos da Monte Rosário. Dos exemplares que degustei, os da uva Teroldego e Ancellotta são complexos e encorpados, inclusive com potencial para passagem em barrica de carvalho. Aromas de frutas negras, café, defumado, taninos e acidez vivos, mas em equilíbrio com a estrutura e o teor de álcool. O Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Merlot estão mais prontos, com taninos redondos e acidez macia, mas com corpo médio e boa persistência em boca. O Marselan e o Tannat ainda não degustei, mas como comprei todos os rótulos, em breve eu os apresentarei aos amigos da Adega do Chamon. Como o distrito de Faria Lemos não fica no principal roteiro turístico de Bento Gonçalves, altere a rota e conheça a Monte Rosário (ROTAVA) e as demais vinícolas do local, como Estrelas do Brasil, Dal Pizzol, Cristófoli, que encontrará oportunidades excelentes de degustação e de beleza, com o lindo Vale Aurora ao fundo.