Elegância, maciez, suavidade, potência, estrutura, tipicidade...alguns adjetivos que descrevem a Vitis vinífera francesa Pinot Noir. Perdoem-me os que dizem que esta uva não faz bons vinhos, pois não sabem o que falam. Exige-se competência para avaliar e degustar a Pinot Noir. Delicadeza e frágil, é extremamente difícil de se cultivar e vinificar fora da Borgonha - França, seu habitat natural, o que a torna um desafio para milhares de enólogos em todo o mundo.


Apaixonado pela Pinot Noir, busco conhecer os rótulos que se apresentam no mercado, e por isso não poderia deixar de degustar o tinto elaborado pela vinícola Santa Rita, da cidade de Muitos Capões – RS, na região de Campos de Cima da Serra. Natureza que impressiona e bela vinícola, visitá-la foi um momento especial.


Seu proprietário, descendente de portugueses, mandou construí-la como uma pequena réplica do mercado público de Florianópolis, e na entrada, alusão ao calçadão de Copacabana. Tecnicamente, apesar de pequena, conta com os mais modernos equipamentos enológicos, e sua arquitetura respeita o processo da vinificação. Por fim, a ótima qualidade dos vinhos brancos, tintos e espumantes dá o arremate final com chave de ouro. Nesta matéria avalio o Fazenda Santa Rita Pinot Noir 2016, mas asseguro que todos os demais produtos da empresa estão no mesmo patamar.


Coloração vermelha de intensidade média, confirma que não houve adição de nenhuma uva tintória que mascarasse a genuína cor desta cultivar. Por ser jovem, evoluirá na garrafa com polimerização dos taninos e esterificação de ácidos, mas a complexidade e estrutura apresentadas impressionam. A primeira característica que percebi (felizmente), foi o respeito pela uva e pelo terroir, não havendo predominância de madeira, para mim algo que desqualifica qualquer vinho. Um vinho límpido, lindo se olhar antes de se beber.


Minha avaliação dos aromas difere das apresentadas no site da empresa, pois percebi a elegância floral de rosas e jasmin, frutas vermelhas in natura (morango, framboesa), e um leve tostado e pimenta preta. No paladar taninos macios, acidez refrescante e potente, que lhe confere persistência, corpo e o torna gastronômico, um convite a uma boa massa, risotos e carnes com temperos delicados. Um dos melhores Pinot Noir que já degustei, honrando e respeitando esta cultivar inigualável.


Parabéns à equipe da Fazenda Santa Rita pela elaboração de um vinho que nos enche de orgulho.