Recebi em minha residência Miguel Angelo Barreiro, gerente comercial da vinícola Fazenda Santa Rita, de Muitos Capões, região de Campos de Cima da Serra – RS, que me presenteou com duas garrafas para que eu avaliasse: Pinot Noir com 11 meses em barrica de carvalho, e o Merlot sem barrica, ambos da safra 2016.


Senti-me honrado pela deferência, pois degustei os exemplares destas cultivares quando em visita à vinícola, e em outras ocasiões, sendo o Merlot de safra anterior, e o mesmo Pinot Noir 2016 sem barrica. Sabedor de minha rejeição quando o excesso de madeira dominam o vinho, suprimindo a tipicidade da cultivar e as características aportadas ao vinho pela vinificação, Miguel entendeu que eu faria uma avaliação técnica, isenta e crítica.


Antes, apresento a minha opinião sobre a filosofia existente na Fazenda Santa Rita com relação à viticultura e enologia. Parreirais trabalhados com maestria, produz uvas com excelente qualidade, buscando o equilíbrio entre maturação tecnológica (carboidratos e ácidos) e fenólica, não buscando uvas sobrematuradas, com elevada concentração carboidratos. Estas características são refletidas em seus vinhos, de corpo leve a médio, podendo ser degustados jovens, com frescor e tipicidade varietal, taninos maduros e acidez equilibrada, o que me agrada, pois apesar de não encorpados em taninos e ácidos (que exigem envelhecimento na garrafa), não são doces e de baixa acidez, características comuns aos vinhos do Novo Mundo, Latinos e Norte Americanos.


*Clique na imagem para ampliá-la


Agradeço e parabenizo a equipe da Fazenda Santa Rita pelos presentes, pelos momentos que me permitiram curtir, e pela excelente qualidade de seus vinhos.